Nós

Tem um nó

Um nozinho na garganta. Garganta daquele que não pode sentir o que sente e não quer sentir outra coisa.

Tem um enjoo. Enjoo que vai do estômago à garganta dele que pensa ser leve ao flutuar no mar, mas não consegue resistir ao balanço das ondas que levam para onde ele não pode controlar.

Tem um peso nos olhos. Nos olhos daquele que quando dorme sonha o que queria viver e teima com a vida em querer só dormir.

Tem um brilho perdido nos mesmos olhos. Brilho que busca com força acalmar a vida procurando o que sonhou pra poder olhar pro sol.

Tem uma ardência. Ardência dos lábios rachados e da garganta seca de engolir o ar com velocidade para não deixar que faça o caminho contrário e o som saia sem querer.

Tem uma dor nas coxas. Coxas daquele que anda rápido atrás do nada como se lá tivessse alguma coisa que pudesse fazer esquecer e começar outra vez sem medo.

Tem um frio nas mãos daquele que não pode encostar e na barriga do mesmo que espera o que não quer esperar.

Tem um vazio bem lá dentro de todo mundo que não se deixa encher de nada que não seja pensamentos.

Tem um calor bem lá dentro quando fecha os olhos, dorme no mar sem rumo enquanto canta e se deixa levar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *